4 espécies de pássaros que conheci pelo Brasil!

Em todas essas viagens da minha vida de Nômade Digital, sempre fui fascinado em conhecer os pássaros de cada lugar. Além de serem a espécie que mais preserva o planeta com suas ações, são responsáveis pelo colorido mais intenso e fascinante.

E no Brasil eu fiquei até hoje especialmente encantado. É um país privilegiado por praticamente todos os ecossistemas possíveis e com isso abriga uma diversidade de pássaros que encontramos em poucos países.

São 1.800 espécies, sendo 143 de aves migratórias, segundo dados que coletei em 2010 – e que espero que sejam bem maiores hoje. Um número expressivo.

E estas espécies, como as demais ao redor do mundo, são agentes de fatos de suma importância no equilíbrio da natureza:

  • Controle biológico de pragas.
  • Ciclagem de matéria orgânica.
  • Polinização de flores e disseminação das sementes.
  • Podem ser fonte de alimentos e de adubo orgânico.

Infelizmente, muitas espécies estão ameaçadas. A caça e o tráfico dizimam. A perda do habitat, pelo desmatamento e construções de grandes obras, força muitas a migrar para áreas onde a alimentação é escassa e ficam expostas a predadores para os quais não estão preparadas.

É um cenário desolador de um universo tão rico.

Tive a oportunidade de conhecer muitas espécies em todas as regiões, e gostaria de compartilhar 4 espécies de pássaros que conheci pelo Brasil pelas quais o meu encanto foi especial.

1 – Beija-Flor

É um pássaro especialmente encantador por algumas características que tornem ele único, admirador por colecionadores de todo o mundo.

É uma ave de pequeno porte, de no máximo 10 centímetros e pesando até incríveis 6 gramas. E vamos aos detalhes desta máquina:

  • Bico alongado que varia de tamanho conforme os tipos de flores que a espécie precisa alcançar em cada lugar.
  • Língua bifurcada e comprida para extrair o néctar das flores.
  • As habilidades de parar no ar em pleno voo e de voar para trás, únicas entre as aves.

Essas características deixam qualquer humano extasiado diante desta ave. É sempre um belo espetáculo de dança e canto.

2 – Sabiá-Laranjeira

Essa é a ave símbolo do Brasil – em que pese muitas pessoas julgaram a Ararinha-Azul como mais merecedora. Duelos de humanos à parte, o sabiá-laranjeira é uma belíssima espécie, dona de um canto muito especial e também merece a reverência.

É uma ave de cerca de 25 centímetros, de plumagem parda, vermelha e alaranjada. Na natureza costumam viver de 25 a 30 anos.

O que encanta mais, além da beleza intensa de suas cores, é o canto, tão declamados por poetas e compositores. Lembra uma flauta doce, com sequências que têm repetições específicas. Muitas vezes o canto dura 2 minutos sem parar.

3 – Coleiro

Este pequeno e belo pássaro tem este nome justamente pelo colar branco e negro que existe nos machos. O peito pode variar do branco ao amarelo e o bico pode ser amarelado ou cinza esverdeado. A fêmea é parda, em tom mais escuro nas costas.

Podemos encontrar os Coleiros em grupos vivendo em matas, pomares, brejos e praças das regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste brasileiras.

Pode medir cerca de 11 centímetros. O canto tem uma melodia muito bonita, e é admirado por muitos admiradores e estudiosos de pássaros. Quer conhecer mais? Acesse o Portal dos Pássaros sobre o canto do coleiro.

4 – João-de-Barro

Esta é uma ave que não vai destacar nas suas andanças pela beleza ou pelo canto, mas sim pela engenhosidade do seu ninho.

O João-de-Barro mede em torno de 20 centímetros e pesa cerca de 50 gramas. O marrom avermelhado predomina, com o ventre de tom mais claro e o pescoço branco. O macho tem outros nomes – Barreiro e Amassa-Barro são alguns – e a fêmea também é chamada de Joaninha-de-Barro ou Maria-Barreira.

O que se destaca neste pássaro é o ninho, em forma de forno, onde macho e fêmea se revezam para construir, com 25 centímetros de diâmetro e 20 cm de altura em média e usando palha, barro e esterco.

O canto deles – macho e fêmea – é estridente e tremulam as asas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *